O que não fazer na gestão de estoques

Já parou para pensar em quanta dor de cabeça é gerada pela falta de controle do estoque? Como isso afeta a imagem de sua empresa e até mesmo como o seu cliente se sente de uma experiência de compra não realizada pela falta do produto que desejava?

 

Como já abordamos no blog da GVM, o estoque é o coração do varejo. Por isso, vale a pena investir tempo e esforço para controlar essa área da sua loja. Neste processo a tecnologia é uma grande aliada, mas ela por si só não resolve o problema. Cuido e atenção aos processos operacionais e gerenciais são fundamentais, uma vez que a gestão de estoque é afetada diretamente aos fatos do dia-a-dia.

A seguir listamos algumas das causas de problemas no seu controle de estoque:

Falta de inventários periódicos

O inventário é o principal aliado do varejista na hora de encontrar problemas no estoque.

Sem a conferência periódica, perde-se a chance de encontrar possíveis falhas operacionais. Não há como deixar de verificar as divergências entre o estoque no sistema e a quantidade presente no estoque físico da sua loja.

 

Falha na segurança

A falta de controle no acesso de pessoas no depósito e ausência de monitoramento por meio de câmeras, pode facilitar o furto de mercadorias, que geram rupturas.

 

Armazenamento inadequado

Manter produtos a altas temperaturas ou mesmo em ambientes com muita umidade pode levar a perdas destes produtos, pois eles podem deteriorar-se mais rapidamente e/ou perderem o seu valor de venda; sendo necessário fazer promoções para tentar minimizar a perda.

 

Não registrar todas as movimentações

Deixar de registrar todas as saídas e/ou entradas faz com que haja inconsistências no controle do estoque. Com isso, pode-se fazer com que o processo de compras seja afetado, levando a compras desnecessárias ou deixar de adquirir um determinado produto que seu cliente busca.

 

Fator de conversão incorreto

Isso não é muito comum, mas de toda e qualquer forma é um ponto que exige atenção.

Quando um produto é registrado em sistemas ou mesmo comercializado utilizando-se de fatores de conversão – uma caixa é desmembrada em vários outros produtos unitários e vice-versa, e essa métrica está incorreta, isto, prejudicará diretamente seu estoque.

 

Cadastrar produtos sem detalhar sua descrição

Cadastrar um produto com uma descrição incompleta ou sem as informações necessárias para auxiliar na identificação deste dificulta sua busca e consulta.

Como características e detalhes podemos citar: cor, material, unidade de medida, código de barras e outras informações que tornam este produto único e evita que outro seja vendido em seu lugar.

Vale dizer que sobre o código de barras é útil no momento da venda e também no momento da conferência de estoque. Tanto que este processo foi abordado neste artigo. Clique no link e veja mais sobre a gestão de estoque.

 

Não realizar conferências nas entradas

 Não conferir a entrada da mercadoria é um erro grave e sobretudo inaceitável.

Uma vez que o fornecedor pode ter enviado produtos e/ou quantidades e/ou com preços diferentes do pedido feito. Além disso, a conferência no ato do recebimento certifica se a quantidade constante na nota fiscal é a mesma recebida pelo conferente e então possa ser dada a entrada no estoque.

 

 

Para que o estoque de sua empresa funcione bem e este esteja com os níveis ideais de investimento e também de acordo com a procura do mercado existe uma regra máxima: Não tenha preguiça. Para fazer uma boa gestão, é preciso fazer o controle de estoque!

Apesar de se tratar de uma tarefa bem básica, o que notamos é que muitas vezes ela não é feita como se deveria. Esse detalhe, acredite, pode trazer prejuízo e, possivelmente, as consequências comprometerão o desempenho de toda a sua operação logística.

 

 

Fontes

Info Varejo, Endeavor

 

Imagens

 kues1